quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Agora é que vai ser (ler mais)

Por António M. Sobrinho
Todas as pessoas no PSD-Açores parecem partilhar um mesmo sentimento, uma mesma expressão sentida em cada olhar. A espera acabou, agora é que vai ser. O agora é claro que só poderá ser daqui a quatro anos, mas mesmo assim, parece que finalmente vai valer a pena ter esperado tanto tempo. Muitos pensam que a última derrota até pode representar um aspecto positivo, pois finalmente irão ter na liderança quem sempre desejaram.Por outro lado, o PS, que logo no dia das eleições fez questão de deixar claro que a derrota do PSD também tinha sido da Dra. Berta Cabral, pelo empenho que a mesma demonstrou ao longo da campanha em S. Miguel, vai agora ter que repensar muito bem a sua estratégia de mudança de líder. Em primeiro lugar poderão sempre pensar na possibilidade da nova liderança do PSD-Açores não conseguir aguentar os próximos quatro anos. Muitos já estarão a pensar que bom teria sido se o Dr. Costa Neves não se tivesse demitido. Agora há que pensar em quem melhor reúne as condições necessárias para fazer duas coisas que parecem bastante difíceis: primeiro substituir Carlos César no partido e no governo; segundo conseguir um maior nível de popularidade em S. Miguel do que a Dra. Berta Cabral. Não concordarmos completamente que a última derrota eleitoral tem grande quota parte pertencente à recente candidata à liderança do PSD-Açores. Apesar do seu referido empenho na campanha, a população de S. Miguel estava perfeitamente ciente que não seria ela a governar os Açores e que iria continuar na Câmara de Ponta Delgada.A vida política é feita de permanente renovação. Após cada acto eleitoral as coisas não devem permanecer exactamente como estavam até então. Parece que serão os açorianos quem mais irá ganhar com tudo isto. O PS e o Governo sentem agora que irão ter que se esforçar muito mais para governar melhor e demonstrar aos açorianos que afinal melhor é possível.

Sem comentários: