segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Terrenos & C.ª, Lda. (ler mais)

Por Acácio Mateus, In Diário Insular
Aí está mais uma atribuição de um terreno que era propriedade do Governo dos Açores a um clube desportivo, nomeadamente ao Santa Clara,emblema que vê assim premiado o seu bom desempenho ao nível da gestão pois, como se sabe, o conjunto de Ponta Delgada tem sido um exemplo nesta matéria.
Já não bastavam os dois milhões de euros por época por promoção dos Açores no exterior, agora o Santa Clara também é premiado com um lote localizado na freguesia de São Roque que, em boa verdade, poderá nem chegar a ser propriedade sua.
Isto porque esse terreno, cujo valor se desconhece, por agora, já foi hipotecado a uma instituição bancária em Setembro último numa Assembleia Geral que aprovou um novo empréstimo que ronda os dois milhões de euros, ou seja, uma antecipação do apoio público que só deverá entrar nos cofres do clube lá para Março.
Mais do que os critérios que sustentam a opção do Governo e que demonstram que clube, verdadeiro clube, é somente o Santa Clara e o resto é paisagem, começa a estar em causa o silêncio dos outros, principalmente daqueles que com as contas em dia e com grandes dificuldades para as manterem certinhas, vêem premiado apenas os descalabros financeiros.
Ou anda tudo a dormir ou têm todos medo de abrir a boca e apontar o dedo a critérios que pouco ou nada justificam. A subsídio-dependência pode ser a causa deste silêncio, mas não se percebe como clubes estáveis, que labutam em prol do desenvolvimento desportivo, que têm conseguido bons resultados e que não se cingem aos apoios públicos, ainda não tenham tomado qualquer posição.
Com a cedência do terreno ao Santa Clara e o silêncio dos demais, fica comprovada a política do quem cala consente!

Sem comentários: